Como é a adaptação de crianças com perda auditiva?


Olá pessoal, como vocês estão?

Essa semana conversando com uma amiga que é ouvinte, mas tem uma filha linda usuária de aparelho auditivo, veio a vontade de escrever para vocês. Giovana, a mãe de Estela de 7 anos, sempre se preocupou em como seria a adaptação da filha, principalmente na escola. Estela é usuária de aparelho auditivo desde os 2 anos de idade e na família seu processo de adaptação foi muito bem recebido, como o esperado.

Mas quando a idade chegou e ela teve que ir para a escola, a maior preocupação de Giovana se tornou real. “E se ela sofrer bullying? Se tentar se isolar? E se a escola se tornar um ambiente ruim?” Todas essas dúvidas e anseios vieram à tona. Mas ambas tiveram de enfrentar, Estela mesmo ainda não entendendo como o mundo pode ser mal e preconceituoso.

Giovana me disse que sempre tratou a perda auditiva da filha com naturalidade e isso foi fundamental para ela. A criança já se entende e aceita e sabe que sem seu aparelho auditivo não é possível ouvir bem e isso foi um processo natural. Outra dica para as mamães de filhos usuários de aparelho auditivo é usar o prendedor de aparelho auditivo. Com ele é muito mais fácil a criança pular, correr e se divertir sem perder o aparelho auditivo.

Nesse processo de adaptação com o aparelho auditivo infantil é extremamente importante que a família esteja alinhada com a fonoaudióloga e ambas estejam ligadas a escola. Procurar um fonoaudiólogo de confiança é essencial não só nesse processo, mas também para o bem estar da criança com perda auditiva.

O fonoaudiólogo vai estar sempre presente na escola para orientar professores e funcionários a como estabelecer uma inclusão e integração da criança.

Durante essa conversar quis falar diretamente com a Estela e perguntar como foi a reação dos coleguinhas, o que eles achavam sobre o aparelho auditivo dela e como ela se sentia. A resposta foi a mais surpreendente possível, a cada dia aprendemos mais com as crianças. Ela me disse que todos adoraram o seu aparelho auditivo e uns até queriam um igual para ouvir ainda mais.

Segundo sua mãe ela nunca sofreu bullying ou preconceito por parte dos coleguinhas, mas o que sempre a incomodou foi o olhar muitas vezes de pena dos adultos. É nesse momento que entramos no tema capacitismo.

Você sabe o que é capacitismo?

Podemos definir resumidamente como uma atitude preconceituosa e discriminatória que vê alguém com alguma deficiência como incapaz de trabalhar, estudar ou cuidar da própria vida. Então esse sentimento de pena ou de sempre inferiorizar aqueles que possuem alguma deficiência é um problema grave.

Por isso é fundamental no processo de adaptação de crianças usuárias de aparelho auditivo que elas sejam tratadas iguais as crianças ouvintes na escola e que seja natural, entender que cada um é diferente é muito mais fácil para as crianças.

Durante toda essa conversa aprendi muito com a Estela e entendi que eu tivesse tratado minha perda auditiva com mais naturalidade e me livrado do meu próprio preconceito tudo teria sido muito mais fácil. Fica aqui o relato para as mamães que estão passando por isso e também a certeza de que sempre será difícil, mas tudo ficará bem.

Marcadores


Por Dora

24 de novembro de 2020
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site MyDO você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las
Voltar